Entrevista com Nano Ilustrator

Quando surgiu o amor pela tatuagem e como você iniciou suas atividades?

– Comecei a tatuar a praticamente 2 anos. Sempre tive desenho, ilustrações e pinturas como parte de mim, trabalhei com arte minha vida toda. Sou formado em Artes Plásticas pela Universidade de Brasília.
Decidi tentar o caminho da tatuagem por incentivo da esposa e familiares, que estavam ansiosos para ver como ficaria meus desenhos em forma de tatuagem. Eu mesmo nunca tinha pensado em ser tatuador, mas sim quadrinista e ilustrador de comic books, e arte conceitual para filmes e jogos. Mas a cada tatuagem que eu fazia, me tornava mais apaixonado e mais satisfeito com cada trabalho realizado. Hoje, não me vejo sem meu trabalho como tatuador, pois além
de ser o meu sustendo e o de minha familia, nada paga, no final de cada tattoo, ver a reação e os olhos satisfeitos dos clientes que investiram um pagamento considerável e confiaram suas peles à minha arte.

 

Certa vez ouvimos um comentário assim “Workshop não vale a pena, tatuagem não se ensina”.
Qual a importância dos WS para você?

– Workshops são importantes sim, na minha opinião. Sou a favor de transmitir o conhecimento. Ensinar enobrece e amadurece o profissional (ou pelo menos deveria). Mas o tatuador não deve se ”pendurar”, se tornar dependente de Workshops. Cada um deve buscar o seu conhecimento e o seu caminho, por meio de estudos, dedicação e prática. Eu nunca participei de um Workshop. Nem para tattoo e nem para desenho, nenhum tipo de curso. Não que esse seja o caminho correto, mas isso me levou a estudar e me dedicar muito, principalmente no desenho, pois de tattoo completarei 2 anos agora. É inadmissível um tatuador que não saiba desenhar BEM. Tatuagem não existe sem o desenho, até mesmo para lettering. Em todos os estilos o tatuador deve saber bem sobre luz e sombra, claro e escuro, cores, composição, perspectiva,
profundidade, camadas, anatomia, entre outros. Tatuar não é só passar por cima do decalque. Fico muito triste quando vejo tatuagens terríveis, mal feitas e clientes tristes, deprimidos querendo cobrir a tattoo. É obrigação do tatuador sempre levar o melhor trabalho possível para o cliente, dando opções, dicas, sugestões, melhorias. Enfim, tudo minha humilde opinião, caso ela sirva.

 

Você estará na Brasília Tattoo Festival, qual a expectativa? Como tem sido o crescimento da convenção aos seus olhos?

– São 3 dias bem corridos e cansativos. Estarei no stand 19 competindo os 3 dias, tentando apresentar artes originais e dando o melhor de mim em cada tattoo. O Festival é muito bacana, expor o nosso trabalho para tanta gente, ao vivo em meio a tantos profissionais de qualidade não tem preço.
Ao meu ver, o BSB tattoo festival vem crescendo a cada ano, com partipantes de diversos cantos do Brasil e até mesmo internacionais. Espero um júri bem qualificado que esteja preparado para avaliar com justiça e imparcialidade a enorme quantidade de trabalhos incríveis que presenciaremos. Desejo que cada tatuador se dedique ao máximo, dando o melhor para elevarmos o nível da tattoo nacional e para tentar ir acabando aos poucos com o preconceito que ainda sofremos.

Seus trabalhos são mais direcionados ao realismo, quais são as suas inspirações para desenvolver as artes?

– No desenho sempre me inspirei em Alex Ross, Gabrielle Dell’otto, Esad Ribic, Felipe Massafera e alguns artistas do barroco como Caravagio, principalmente pelo domínio das técnicas de claro e escuro.

 Já se ouviu muito “Tatuagem colorida não funciona em pele negra”, quando um cliente procura o estúdio, qual o procedimento você toma em relação a arte a ser desenvolvida nessas situações?

– Pra mim depende muito da cor da pele, já apliquei cores como cinza, vermelho, azul e branco em pessoas morenas e pegou muito bem. Mas se o cliente possuir a pele bem escura, eu sempre opto pelo preto e branco pois sei que um tatuagem colorida não ficaria legal nesse tipo de pele.
Sempre explico o porquê da tinta colorida nao aparecer muito em pele negra.

 Jogo rápido: 

4 tatuadores nacionais: Fernando Souza, Fredão, Jersinho
4 tatuadores internacionais: Arlo di Cristina, Múmia, Dimitri
1 cd: 2pac
1 música: Linkin park -HEAVY
Tattoo: Arte
Preconceito: Doença
Família: Apoio
Uma frase: Trabalhe com o que ame e nunca precisará trabalhar na vida.

Como esta o cenário da Tattoo em Sobradinho atualmente?

Muita gente procurando tattoo a preço de chiclete, mas muita gente disposta a investir em um trabalho bem feito. Os clientes que vem de regiões vizinhas (Plano Piloto, Águas Claras, Lago Norte) vêm mais pela qualidade das tattoos.

 Você é adepto de fechamentos longos em convenção? Chega a ser estafante para tatuador e tatuado?

-Nada contra. Realmente é estafante, mas se tatuador e tela estão empenhados com o trabalho, cabe a eles decidirem se vale a pena ou não. Sou contra trabalhos continuados em convenção, retocados e ditos e avaliados como feitos na convenção, competindo em categorias
como melhor do dia. Melhor do dia e tema do evento dever ser feitas exclusivamente na convenção.

 Contatos:

Endereço fisico: Quadra 7 ed Multishopping loja 25 Sobradinho DF
Site oficial: sem site por enquanto.
Facebook: facebook.com/nanoartstudio
Instagram: @nanoartstudiolt
Telefone(s):61 981114306
Email:[email protected]

 

Mensagem final:

Não prostituam o mercado, valorizem seus trabalhos mas também não abusem, qualifiquem-se, estudem, façam com que seus clientes os procurem pela qualidade do serviço, pelo bom humor, carisma, pela higiene do seu estúdio e preocupação com as regras da vigilância sanitária.
Sejam justos, humildes, ensinem, não esnobem nem menosprezem ninguém e deem tudo de si na convenção.

 

 

Cremo é Fundador do Portal Wonder Girls Tattoo e do Portal @CULTURAEMPESO. Formado em Redes para Computadores, é fotográfo e desenvolve websites. Página oficial no facebook: www.facebook.com/wondergirlstattoo Instagram: @wondergirlstattoo Perfil: fb.facebook.culturaempesobr

Compartilhe este post