Entrevista com Driko: Fotógrafo conta sobre sua trajetória

 

 

 

 

 

Falamos Com Driko,  fotografo sulista.

Ele é de Porto Alegre - RS, além da fotografia é Designer e programador.

Vem conosco e conheça mais sobre ele.

Quando tu começou a fotografar e quando tu sentiu que era essa a profissão que queria seguir?

Provavelmente não faça sentido, mas foi uma evolução técnica do meu gosto pelo desenho. A impressão de algo em uma mídia específica sempre foi algo que me interessou; assim como no desenho, a fotografia passa a visão do artista sobre um tema específico e eu acabei migrando para esse lado mais "real" após a faculdade de design, quando estudei nuances mais profundas das representações da imagem. Não me considero um profissional que vive da fotografia, e nem sei se quero chegar a esse ponto, gosto de pensar que é um hobby remunerado. Lido com minhas responsabilidades como um profissional, mas mantenho a fotografia como um prazer na minha vida.

 

Qual o estilo de fotografia que tu trabalha e por qual motivo fez essa escolha? (Nu, sensual, moda, editorial, retratos...)

 Normalmente trabalho com retrato e ensaios femininos, cosplay, alternativo, moda, sensual e nu, praticamente voltado ao público adulto mas às vezes também pintam coisas como ensaio de 15 anos, ou até pequenos casamentos, normalmente no civil. Já fotografei gestante, festinha de criança e baladinha noturna. Costumo abraçar o que pintar, dentro das limitações de equipamento disponíveis no momento. Não pego nada que eu não tenha a certeza que eu possa fazer bem, pra mim pode ser só mais um job, mas as vezes pro cliente, a diferença entre um ensaio bom e um mais ou menos, pode  causar diversos traumas. Acho que pensar no que eu posso fazer pelo cliente vem antes do que o que eu gosto de fazer e isso já meio que traça meus caminhos na fotografia.

 

 

Qual estilo tu considera um desafio?

Acho que independente do estilo, lidar com pessoas é sempre um desafio, pode ser agradável, como pode ser absurdamente estressante então, creio que, o desafio está em quem será fotografado à seguir, pode ser super fácil, como pode ser extremamente difícil. É sempre um mistério.

 

O que a modelo tem que ter ou ser para ser convidada a posar para ti?

Normalmente é bem aleatório, vejo um perfil que eu acredito que possa gerar um bom ensaio e tento entrar em contato. Dependendo do momento eu posso querer fotografar algum tipo específico, como ruivas, negras, ou tatuadas, dai fico de olho nas possibilidades. Na maioria das vezes vai mais do momento mesmo, mas no geral eu entro em contato com diversas meninas e converso com elas um pouco, e no fim, o que decide mesmo as coisas é a simpatia e a troca de idéias, às vezes as vontades batem e sai um ensaio legal, as vezes não rola nada. Eu me disponibilizo, e deixo a cargo da modelo decidir o que quer e como quer.

 

 

O que tu acha sobre retoques com programas como o Photoshop?

O retoque digital é uma parte da fotografia, mesmo nos tempos das fotografias analógicas, já se realizavam retoques nas imagens, e com a facilidade dos softwares de edição isso se tornou bem comum. Eu pessoalmente não gosto de retoques que tirem a realidade da fotografia, mudanças de forma, "cirurgias digitais", e "enbonecamentos" não fazem parte do meu trabalho. Sou adepto de uma fotografia mais honesta. Retoque digital é importante sim, em vários aspectos, muitos pequenos "defeitos" não são percebidos a olho nú no dia-à-dia, ou são passageiros, então não vejo problemas em um pequeno clareamento em partes escuras na pele, ou limpezas leves em espinhas ou estrias, a luz e as lentes as vezes realçam coisas que não são tão fortes na realidade, então retocar esses detalhes é normal e aceitável, e isso está bem longe de retoques pesados usados pela indústria. Normalmente após o trabalho de luz, na edição do arquivo bruto que sai da câmera, boa parte dos problemas já foram corrigidos, então sobra muito pouco para retocar e isso é o que eu faço, Retoques muito profundos, só se a modelo pedir muito e se eu achar que não vai ficar "estranho".

 

 

 

 

 

A tecnologia e a possibilidade de retoques digitais diminuem a diferença entre fotógrafos profissionais e fotógrafos amadores?

A maioria gosta de dizer que não, mas no geral faz diferença sim, a tecnologia é uma ferramenta, e quanto melhor a ferramenta, mais fácil fica o trabalho. Hoje em dia vejo muitos fotógrafos que não são nada mais que belos filtros ou um pouco de edição de photoshop. Fotografar com uma Canon t3 é bem mais difícil do que fotografar com uma canon 6D, sim, difícil em termos de conseguir melhores resultados, não de ser mais fácil ao leigo. Com qualquer uma das duas alguém que não saiba operar vai ter dificuldade em fotografar fora do automático, mas para quem entende a lógica fotográfica e o manuseio de uma câmera, a diferença entre a qualidade fotográfica, textura, cores e luz, de uma 6D é absurdamente maior, quando se compara a uma t3 e isso é visivel aos olhos. Talvez a fotografia como obra artística e de trabalhos que marcam "eternamente" realmente tenha como foco maior no olhar e não na ferramenta, mas para o profissional que vive de fotografar, mais tecnologia e melhores equipamentos, tornam tudo mais fácil. Profissional ou amador é só a diferença entre viver ou não de fotografia, não representa nenhum tipo de selo de qualidade, conheço ótimos mestres amadores e profissionais que dão palestras mas são nada mais que bons filtros. As pessoas gostam de filosofar sobre o assunto, mas no preto e branco da vida, profissional não é uma alcunha que faça diferença de fato.

 

 

Como é formada sua equipe de colaboradores? (Assistentes, modelos, maquiagem, produção, etc)

 A equipe vária de trabalho em trabalho, mas no geral, vai se montando através das necessidades,  fulano conhece ciclano e manda alguns exemplos, a modelo tem uma amiga maquiadora e podemos ver um pouco do trabalho dela em alguma rede social, e por aí vai, a cada projeto vai se conhecendo  pessoas novas e com algumas vai se criando vínculos que permitem repetir parcerias futuras. Creio que nessa vida de trabalhos livres esse é um caminho comum.

 

 

Onde tu busca inspiração?

Passo boa parte do meu dia observando, vejo muita coisa no Instagram, ou no tumblr, além de procurar coisas mais específicas no google, ou mesmo folheando livros. Às vezes andando na rua tu vê algo que te inspira surge uma ideia, às vezes uma conversa tem inspira muito também, A criatividade é algo que deve ser cultivada com estímulos diários e diversos. Pode parecer só mais um filme ou episódio de uma série que tu está assistindo, mas ali pode ter uma inspiração fotográfica. No geral, o importante é consumir mídias diversas de assuntos diversos, a inspiração pode vir de qualquer lugar, e tentar observar além da zona do senso comum é fundamental.

O que é o clique perfeito?

Clique perfeito pode ser bem relativo, pode ser algo momentâneo, que tu conseguiu no "susto", meio sem querer, como pode ser algo planejado e estudado. Normalmente esse momento carrega conceitos profundos.

 

Como acabar com a timidez da modelo que quer posar nua?

Isso é bem complicado, no geral descontração é o caminho pra mim, acho que tirar a roupa pra alguém desconhecido é sempre um momento estranho, eu não costumo combinar um nú logo de começo, por mais que a modelo tenha essa vontade, procuro sempre fazer um ensaio antes, com uma temática mais leve, com roupas mesmo, ou lingerie. Mesmo que só haja uma oportunidade de ensaio, eu tento começar com o básico. Tentamos um sensual leve com lingerie, ou poucas peças de roupa, com o passar dos cliques vamos testando a descontração e deixo a cargo da modelo ir tirando a roupa, na medida em que for se sentindo confiante. Eu tenho a mania de ir mostrando os cliques, para a modelo na medida que vou fazendo-os, é um modo de fazê-la se auto corrigir posturalmente, e vejo o quanto isso ajuda com meninas sem experiência de modelagem, e sem dúvida também facilita na hora de tirar a roupa. Ver os cliques gera um pouco de confiança, e faz as meninas se gostarem mais quando percebem que o trabalho está ficando bonito.

 

A fotografia mexe com a autoestima da mulher, como vc se sente em poder fazer a diferença na vida dela?

Acho que boa parte do meu prazer de fotografar e ver as pessoas se sentirem bem consigo mesmas, depois dos ensaios, Se a modelo não sair se sentindo bonita, o trabalho não foi concluído com sucesso.

 

 

Fb: @Artsancrafts

Ig: @drikofotografia

Behance: drikoArts

 ☎ - 051 998750707

Email: [email protected]

Por um mundo onde as pessoas abram o livro e leiam o conteúdo e parem de ser vazias julgando pela capa! Página oficial no facebook: www.facebook.com/wondergirlstattoo Instagram: @wondergirlstattoo Perfil: fb.facebook.culturaempesobr

cremo

Por um mundo onde as pessoas abram o livro e leiam o conteúdo e parem de ser vazias julgando pela capa! Página oficial no facebook: www.facebook.com/wondergirlstattoo Instagram: @wondergirlstattoo Perfil: fb.facebook.culturaempesobr