Cansada, infelizmente não é de transar

Lá se vai embora a lua fazendo nascer outro dia, meu despertador toca e eu consigo ignorar por cinco curtos minutos e me levanto com a cara de ontem, coloco a primeira roupa que vejo e tomo meu café, acendo o meu cigarro, depois vou pro ponto de ônibus. Penso “Que rotina miserável, caso extraterrestres me levem não é abdução, é resgate” que favor eles me fariam. To cansada, cansada de espremer minha alma dentro desse corpo, porque qualquer manifestação é loucura, to cansada desse ar de superioridade que os sóbrios carregam só porque o salário deles é dez vezes maior do que do seu jorge da rocinha, To cansada de ouvir a musica da moda, To cansada desse mundinho ridiculo que fala a mesma coisa sempre, só muda o endereço e a cara, to cansada de tentar agradar, em fim cansada, infelizmente não é de transar. Meu ônibus chega e lá vou eu pro meu sufoco diário, quem sabe a noite em uma transa eu descanse                                                                                                                                                                                              

Compartilhe este post